Desvendando as influências surrealistas do vídeo Bedtime Story de Madonna

mad

Madonna além de ser a rainha do pop, também já foi conhecida por ser a rainha dos vídeo clipes, seu período mais criativo nos remete aos anos 80, 90 e começo dos anos 2000. Entre seus vídeos, talvez o mais enigmático de todos seja Bedtime Story, o qual foi dirigido por Mark Romanek . A obral contém influências de artistas como Remedios Varo, Frida Kahlo e Leonora Carrington. Em 2005, o vídeo foi exibido em galerias de arte contemporânea (incluindo o Museu de Arte Moderna de NY, onde ele é armazenado na coleção permanente). Criticamente, o vídeo foi considerado como um dos vídeos musicais mais artísticos da cantora. Madonna disse em uma entrevista de 1999 com a revista Aperture sobre o clipe: “O meu vídeo Bedtime Story foi completamente inspirado por todas as pintoras surrealistas, como Leonora Carrington e Remedios Varo. Há uma cena que em que minhas mãos estão no ar e as estrelas estão girando em torno de mim .E eu voando pelo corredor com o meu cabelo se arrastando atrás de mim, os pássaros voando para fora do meu roupão aberto – todas essas imagens são uma homenagem a pintoras surrealistas do sexo feminino, há um pouco de Frida Kahlo nele também.”

O clipe tem duas características principais: é inspirado em diversas pinturas de artistas surrealistas femininas e é rico em simbologia, sobretudo cristã e islâmica. Sua ideia geral é de morte e vida, nascimento e renascimento através da arte, em especial a surrealista, que prega a criação através do inconsciente, a obra de arte como concretização visual dos sonhos, algo que não se pode expressar com palavras, abandonando a lógica e a razão. Como diz a letra da música (de Madonna e Björk):

Today is the last day that I’m using words
They’ve gone out, lost their meaning
Don’t function anymore
Traveling, leaving logic and reason
Traveling to the arms of unconsciousness

REFERÊNCIAS SURREALISTAS

madonnabedtimestory12

madonnabedtimestory13

Esta cena do clipe, que mostra a luz da lua refletindo na água dentro de um poço, provavelmente é inspirada nestas duas pinturas da artista plástica surrealista espanhola Remedios Varo: Nacer de nuevo (Renascer, 1960) e Reflejo lunar (Reflexo lunar, 1957):

021

101

Abaixo, outra imagem do vídeo que pode ter sido inspirada em uma obra de Remedios Varo, Creación de las aves (Criação das aves, 1958):

madonnabedtimestory30

081

A influência de Remedios Varo é mais óbvia na cena abaixo, que replica o quadro Los amantes (Os amantes, 1963), como você pode ver em seguida:

madonnabedtimestory18

madonnabedtimestory20

losamantes

Aqui, uma das cenas mais marcantes de Bedtime story, em que uma Madonna grávida dá à luz uma dúzia de pombos:

madonnabedtimestory22

madonnabedtimestory23

Uma das prováveis inspirações para a cena foi, mais uma vez, Remedios Varo, com seu quadro Les feuilles mortes (As folhas mortas), de 1956. E também a pintura The giantess (A gigante, 1950), da artista plástica surrealista britânica Leonora Carrington. Respectivamente:

111

06a

A imagem de Madonna acolhida por uma caveira remete à pintura L’amitié (A amizade, 1958), de outra artista plástica surrealista, a argentina Leonor Fini, mais uma das principais fontes de inspiração de Bedtime story:

madonnabedtimestory35

03a

O imaginário de Leonor Fini também está presente na cena em que Madonna flutua por uma sala, diante dos olhares espantados de algumas crianças. A referência aqui é o quadro Vision roja (Visão vermelha, 1984):

madonnabedtimestory28

07a

Já a imagem abaixo tem como referência mais óbvia a pintura The ends of the Earth (Os fins da Terra, 1949), também de Leonor Fini:

madonnabedtimestory09

09a

O cabelo da figurante parece inspirado nas personagens de Les jumeaux ingrats (Os gêmeos ingratos, 1982), outro quadro de Leonor Fini:

madonnabedtimestory29

141

E a cena em que Madonna tem um olho no lugar da boca, e bocas no lugar dos olhos, pode ter sido inspirada no quadro Diego y yo (Diego e eu, 1949), de Frida Khalo, sua artista preferida:

171

 

Outra forte inspiração surrealista de Bedtime story é o filme Sayat Nova (URSS, 1968), do cineasta armênio Sergei Parajanov, do que só fiquei sabendo graças à contribuição do Rômulo, leitor deste blog. A obra, sobre o poeta que lhe dá nome, é mais conhecida no Ocidente como The color of Pomegranates. É um filme surrealista, que pretende falar com a linguagem da alma, dos sonhos, do inconsciente. Dele saíram várias imagens que encontramos no clipe de Madonna, como o pé pisando um cacho de uvas sobre palavras escritas, ou a criança sendo coberta. Compare algumas imagens do clipe com as originais do filme:

madonna-bedtime-story

color-of-pomegranates-sayat-nova

madonna-bedtime-story1

color-of-pomegranates-sayat-nova1

Para ler mais a respeito das influências do vídeo, acesse o post original, publicado aqui.

 

 

 

 

 


Share Button
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

LNRD

Leonardo Brancaglion

Comments on Facebook