Exposição Transit_SP traz ao Brasil recorte da arte africana contemporânea

afri1
How to blow up two heads once de Yinka Shonibare Mbe

A mostra apresenta 35 obras de 19 artistas a partir de 20 de julho, no Pavilhão da Oca, com destaque para trabalhos do angolano Edson Chagas, vencedor do Leão de Ouro da Bienal de Veneza 2013

A partir de 20 de julho, a exposição Transit_SP, será realizada pelo Instituto de Cultura Contemporânea – ICCo e a Fundação Sindika Dokolo, com curadoria do brasileiro Daniel Rangel e do angolano Fernando Alvim, no Pavilhão da Oca, no Parque do Ibirapuera. Fica em cartaz até 15 de setembro, com entrada gratuita. São 35 obras, entre instalações, pinturas, fotografias, esculturas e vídeos, de 19 artistas de oito diferentes países africanos, além de um americano e dois europeus. A seleção traz obras recentes e outras históricas que representam a diversa e rica produção contemporânea africana e desmitificam uma possível visão reducionista da arte desse continente. “Essa é uma coleção africana de arte contemporânea, não uma coleção de arte contemporânea africana”, explica o curador Daniel Rangel.

afri2
La Femme Libérée Américaine Dans Des Années 70 de Samuel Fosso

Segundo o curador Daniel Rangel a proposta de Transit_SP é expor o trabalho de importantes artistas sem criar o falso e recorrente conceito homogêneo ou regionalista relativo à produção africana. Os temas permitem uma nova leitura da atualidade socioeconômica e política da África. “Em Transit percebemos a transição da colônia para a independência. Esse é o traço comum da produção africana atual: a formação de novas identidades, influenciadas por passado, presente e futuro”, explica.
O artista visual norte-americano Nick Cave, que mantém estreita relação com a diáspora africana, integra a exposição com suas famosas instalações feita com tecidos e denominadas “Soundsuit”. O artista usa diversos tipos de materiais, como miçangas, lantejoulas, penas, sisal e madeira, cujo resultado se assemelha a roupas e máscaras africanas usadas em ritos cerimoniais. Já o artista africano Samuel Fosso, participa com sua série de autorretratos, que fundem autor e obra, criando um diálogo entre performance e fotografia. Nas imagens, carregadas do humor e da crítica tipicamente africanos, ele encarna inusitados personagens, explorando identidades e ironizando estereótipos.

afri3
Le Prince de La Faim Nº 4 de Bili Bidjock

afri4
L’Intiation de Abdoulaye Konate

afri5
L’Intiation de Abdoulaye Konate

OIKONOMOS
Oikonomos de Edson Chagas

afri7
Sem título de Seydou Keita

afri8
Sem título de Seydou Keita

Artistas da Transit_SP:
Abdoulaye Konaté (Mali), Bernie Searle (África do Sul), Bili Bidjocka (Camarões) Binelde Hyrcan (Angola), Edson Chagas (Angola), Ingridmwangiroberthutter (Quênia/ Alemanha), Kiluanji Kia Henda (Angola), Minnette Vári (África do Sul), Mounir Fatmi (Marrocos), Nástio Mosquito (Angola), Nick Cave (EUA), Ruth Sacks (África do Sul), Samuel Fosso (Camarões), Seydou Keita (Mali), Tracey Rose (África do Sul), William Kentridge (África do Sul), Yinka Shonibare (Nigéria/UK).

“Transit_SP” @ Pavilhão da Oca, Parque do Ibirapuera
Abertura: sábado, 20 de julho, às 11h
Período expositivo: de 20 de julho a 15 de setembro | terças a domingos, das 9h às 17h
Endereço: Avenida Pedro Álvares Cabral, s/n, Parque do Ibirapuera – Portão 3
Telefone: (11) 3105-6118 / 5082-1777
oca@prefeitura.sp.gov.br
Grátis/ Livre

Share Button
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

LNUS

Felipe Pedroso, é historiador, curador, pós-graduado em História, Arte e Cultura e especialista em Museografia e Patrimônio Cultural, dentre seus trabalhos, foi colunista web da Revista Trip e TPM e atualmente coordena o núcleo cultural do maior museu histórico a céu aberto do Brasil.

Comments on Facebook