O indie pop escandinavo do trio NoNoNo

nonono

Deve ser o frio a principal fonte de inspiração para as novas revelações suecas. Depressão? Não! As músicas são ótimas e algumas têm uma pegada bem alto-astral. O lance todo é que o processo de criação é mais aguçado na tristeza, não é mesmo? Se depender das comprovações recém-chegadas em forma de canções que grudam na mente, os profissionais estão certos. Afinal, o país escandinavo vêm produzindo sucessos que, na miúda – e com a ajuda da internet, conquistam os ouvidos mais ávidos por boa música. Um ótimo exemplo é o trio NoNoNo.

Formado pela dupla de produtores musicais Astma e Rocwell – que nos fizeram o favor de lançar a dupla também sueca e sucesso mundial, Icona Pop, e pela doce voz de Stina Wäppling, o trio faz um som meio assobiante-indie-pop, carregado de efeitos eletrônicos e uma bateria precisa e característica, que fica na cabeça.

Promissora

O NoNoNo meio que despontou ao lançar, ao final de 2012, o single “Like The Wind” em seu SoundCloud. Algumas pessoas ouviram, mostraram para outras, que mostraram para outras e, ao final, todos assobiavam a mesma melodia. Os sintetizadores acompanham o trio com a maior harmonia e fidelidade aos bons ouvidos. Mais ou menos no meio do ano passado o NoNoNo lançou o clipe de “Pumpin’ Blood” e agradou geral. Eles ainda não têm disco de estreia, mas quem precisa? A mesma “Pumpin’ Oremos!Blood” foi o mote da apresentação em meados do último outubro no programa de Jimmy Kimmel e encantou os EUA.

Aqui no Brasil, por enquanto, nos resta esperar que algum abençoado festival os traga para cá!

Texto – Rafaela Pietra

Share Button
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

LNUS

Felipe Pedroso, é historiador, curador, pós-graduado em História, Arte e Cultura e especialista em Museografia e Patrimônio Cultural, dentre seus trabalhos, foi colunista web da Revista Trip e TPM e atualmente coordena o núcleo cultural do maior museu histórico a céu aberto do Brasil.

Comments on Facebook