MIXTAPE Intro

Untitled-1

Hoje, dia 06 (seis) de junho, o BLCKDMNDS completa 04 (quatro) anos de vida. E para celebrar esse lindo e saudosista dia de hoje preparamos uma mixtape que viaja no tempo e celebra a boa música.
Muito da moderna música popular, do folk, do rock e de qualquer outro gênero musical que tenha ou venha a surgir tem suas raízes ligadas à música negra americana (com influência do blues, do jazz e da música negra africana) e ao crescimento da música gospel nos anos 1920 do século passado. A base afro-americana da música popular utilizou elementos vindos da música européia e indígena. Os Estados Unidos tiveram também influência das tradições musicais e da produção musical na Ucrânia, Irlanda, Escócia, Polônia, América latina e nas comunidades judaicas. Para celebrar essa miscigenação de culturas nós preparamos um mixtape cheio de música diretamente influenciada ou influenciadora.
Intro serve como uma porta de entrada para o entendimento de onde vem a música de hoje e traz grandes nomes musicais de sempre. Marvin Gaye, Amy Winehouse, Daiana Ross, Frank Ocean, Kelis, Ray LaMontagne, Aretha Franklin e Solange são apenas alguns dos nomes que compõe essa delícia de mixtape capaz de embalar momentos a sós, a dois ou uma celebração inteira! Time to celebrate!

Intro by Raphael Maia on Mixcloud

Share Button

Esculturas tridimensionais e psicodélicas de Jen Stark

cola1

cola2

Com um trabalho meticuloso, o artista americano da Flórida Jen Stark, recorta e molda milhares de folhas de papel para criar suas bela esculturas tridimensionais. Influenciado por coisas como buracos negros e conceitos da física – constrói um trabalho notável dentro da arte contemporânea baseado na replicação e no infinito.

cola3
Continue Reading

Share Button

Fotografando sonhos, um projeto de JeeYoung Lee

lee1

A fotógrafa coreana JeeYoung Lee dedica sua vida a retratar o invisível. Isso mesmo, em um pequeno estúdio – uma sala que não chega a ter 10m², Lee monta sets incríveis e fotografa a si mesma nas mais loucas situações. No pequeno estúdio fotográfico improvisado, ela faz pinturas fantásticas nas paredes, usa móveis diferentes e decoração feita com todo tipo de material e materializa seus anseios mais pessoais, seus medos e desejos sem pudor. Resultado: imagens belíssimas.

lee2

As fotografias são totalmente transformadoras e não possuem qualquer interferência ou retoque digital. Para tanto, ela se dedica (as vezes durante meses) a preparação de cada detalhe do cenário, para depois se incluir na cena. A fotografia, por vezes delicada e outras monstruosa, nos mostra seus anseios artísticos e é um excelente exemplo do surrealismo na fotografia, em contra mão à fotografia convencional.

Lee é formada pela Universidade Hongik, em Seul, Coréia, onde nasceu e aprendeu a fotografar muito cedo. Já é mundialmente reconhecida e ganhadora de prêmios fotográficos. Segundo ela, sua arte fotográfica nasce da sua necessidade de se expressar e se contestar a cada momento.

lee3
Continue Reading

Share Button

As colagens biológicas de FFO

ffo12

ffo

Existe um mistério em torno da identidade dx colagista FFO, sendo quase um (a) artista anônimx, sabe-se apenas que está baseadx em Moscou, seu trabalho compõe um estilo clássico que mistura ilustrações vintage com imagens orgânicas, herbáceas e biológicas.  Numa atmosfera romântica e com um toque surreal, constrói imagens surpreendentemente belas.

ffo1
Continue Reading

Share Button

Jardim Dos Sentidos – Em êxtase – por Ary Regis Lima

opção 2

801 (2)

357

Já falamos do trabalho do promissor e prodigioso fotógrafo brasileiro Ary Regis Lima aqui. Apresentamos agora o segundo ato do excelente projeto Jardim dos SentidosEm êxtase – é fruto de um aprofundamento das elucubrações imagéticas do fotógrafo – resultando num trabalho de experimentação híbrida das referências que povoam o seu universo pessoal e suas necessidades de produzir fotografias que estimulem novos parâmetros de percepção da imagem, quebrando com o realismo-naturalista que nos é entregue diariamente através do fluxo imagético. A mitologia aliada à cultura pop em conjunto com a sua própria percepção de arte clássica, tendo como principal referência o trabalho de Boticelli, norteiam uma narrativa ímpar, cheia de contrastes: delicadeza e voracidade, sensualidade e erotismo, ambos ambientados numa atmosfera clássica. Ary consegue mais uma vez dar o tom a uma execução contemporânea excepcional, sem cair no perigo de soar anacrônico, ou na pior das hipóteses – cafona. Sem sombras de dúvida, Ary Regis Lima é um nome a se tomar nota nessa nova fotografia brasileira.

056 - Cópia-Recovered
Continue Reading

Share Button

NUDE por Gio Simões

1536594_1411587992438939_1206382564_n

1939769_10152647333384338_147064210_o

Gio Simões é uma multi-artista pernambucana que vive em Berlim, na Alemanha. Multifacetada, a artista com graduação em Administração de Empresas, fez vários cursos na área de moda, no qual trabalhou como estilista de sua marca, Figa. Sobrecarregada, Gio deixou o estilismo de lado e mergulhou nas artes plásticas, em busca de maior liberdade em seu processo criativo, ilustrando em especial, mulheres tatuadas, resultando em um trabalho bastante feminino, delicado e convidativo, utilizando uma técnica mista, como pastel seco, aquarela e nanquim sobre papel de algodão.

Gio nunca teve aulas de desenhos e, por ser bastante curiosa teve como aprendizado os seus experimentos
“Cada desenho que eu termino é como uma aula pra mim. Tenho desenhado quase que diariamente há pelo menos um ano, e este tem sido meu estudo. A Expo Nude é o resultado deste período de experimentações, todos os desenhos que produzi nesse tempo fizeram parte da mostra, as mulheres tatuadas surgiram a partir de uma pesquisa sobre tatuagens, eu queria escolher uma tattoo pra mim e comecei a criar os desenhos. Desenhar a anatomia feminina foi uma coisa que me encantou e quando percebi já tinha uma série.”

Gio - Fundo branco (949x1024)
Continue Reading

Share Button

A imaginação infantil em Turning – Um filme de Karni e Saul

tur0

tur1

tur2

tur3

tur4

Quão incrível pode ser a imaginação de uma criança? Lúdico e delicado o curta-metragem conta a história Robert, um jovem menino, que em seu aniversário recebe a visita de três senhoras em sua casa, trazendo-lhe fantasia e contos. Na mente ingênua e criativa de Robert as memórias deste aniversário e seus sonhos perdem suas fronteiras e se tornam um só. Isso é o que vemos em “Turning” um belo curta-metragem com efeitos visuais absolutamente surpreendentes pelas mãos dos seus idealizadores Karni e Saul.

Share Button