As mulheres robóticas nas pinturas de Hajime Sorayama

hajimesorayamaexhibition2

Hajime-Sorayama_5_original

hajime-sorayama

Hajime Sorayama é um artista japonês, que se tornou famoso nos anos 80 pelas suas pinturas de mulheres robóticas em poses sensuais. Verdadeiras pin-ups cibernéticas, as mulheres nos desenhos trazem formas bem anatômicas, com estrutura metálica, como uma espécie de aço moldado. Com pinturas bastante realista, o artista utiliza aerógrafo para desenhar suas Sexy Robot. Sorayama fez colaboração para grandes marcas como SONY, Pepsi, Lucky Strike, entre outros.

Continue Reading

Share Button

Cliff Briggie e suas macro-fotografias e macro-pinturas

Encontrar o trabalho de Cliff Briggie foi uma excelente surpresa, sua obra é bem peculiar e consistente, ele mescla experiências da pintura com fotografias, basicamente ele fotografa o que produz, prática que teve contato ao realizar o curso de Belas Artes na Universidade de Connecticut. Entusiasta da arte em seu formato macro, Cliff nos demonstra as nuances de um resultado abstrato, ou como o próprio descreve, é o encontro de ressonância, aborrecimento, reconhecimento, excitação e tédio. Como sua arte é baseada em arte com gelo e ela se modifica a cada momento, elas seriam, sem o registro fotográfico, pinturas temporárias. Está aí, talvez a genialidade desse artista. Sua obra é bastante expressiva e nos faz sentir um turbilhão de sentimentos ao apreciar densamente seu resultado. Impossível não se apaixonar!

Continue Reading

Share Button

Autorretratos de Ben Zank

ben (11)

Ben Zank nasceu em Bronx, Nova York. Com apenas 18 anos, ele iniciou sua carreira de fotógrafo apenas por diversão, depois de descobrir uma Pentax ME Super no sótão da sua avó. Seus auto-retratos pretendem esticar a imaginação do espectador e expressar seus sentimentos quando as palavras falham. Ele diz: “Eu não fui para a escola para a fotografia. Em vez disso, eu me formei em jornalismo. Como jornalista na escola, você acha que suas próprias palavras acabam sendo silenciadas e no local estão uma narrativa objetiva e quase robótico que está constantemente regurgitado. Conseqüentemente, encontrei-me mal em expressar minhas emoções através de palavras. Eu era bom no discurso, mas qualquer significado real sobre mim estava trancada por dentro. Minhas fotografias são uma forma de falar abstratamente minha opinião e trazer as minhas emoções para a luz. “

O resultado são fotografias incríveis e bastante pessoais, concluindo muito bem o objetivo dessa série que é “se expressar”.

ben (8)
Continue Reading

Share Button

Serenidade nos parques nas fotografias de Franck Bohbot

pr1

pr2

O trabalho do jovem fotógrafo francês Franck Bohbot tem feito muito sucesso na internet, também pudera, com uma sensibilidade ímpar, ele expõe a essência de cada obra arquitetônica em impressionantes retratos fotográficos. Em sua recente série Last Stop Coney Island – o fotógrafo exalta as belezas despercebidas da península de Coney Island em Nova York, região banhada pelo Oceano Atlântico conhecida pelos seus parques de diversões. Com tons pastéis, foco nos espaços arquitetônicos, ausência de vida humana e a própria simetria dos ângulos escolhidos, despertam um sentimento nostálgico e melancólico em seu espectador.

pr21

pr22

Continue Reading

Share Button

Os garotos de Luca Mantovanelli

Luca Mantovanelli

Luca Mantovanelli

Jovem italiano de Brescia, arquiteto e ilustrador, traz a beleza dos desenhos com cara de inacabado em linhas precisas, com muito volume e cores que pontuam eventuais “acessórios”  dos rapazes. Seus desenhos exaltam as  formas e a beleza masculina , muitas vezes em poses provocantes e vulneráveis

Luca Mantovanelli
Continue Reading

Share Button

Coisas ordenadamente organizadas

Processed with VSCOcam with m6 preset

tumblr_mw4ivrssaB1qbycdbo1_1280

tumblr_mwkzffHyYg1qbycdbo1_1280

tumblr_mw3i9msEjr1qbycdbo1_1280

Austin Radcliffe é um desses caras meticulosamente organizado, e criador do tumblr Things Organized Neatly, no qual faz curadoria, postando imagens que encontra na internet de objetos ordenadamente organizados. Com uma maneira fantástica de mostrar objetos que dão uma serenidade visual, desde peças de automóveis, botões, roupas, comidas, garrafas vazias, ferramentas, etc.

O processo de colocar objetos em paralelo ou de ângulos de 90 graus, como um método de organização foi trazido no final dos anos 80 por Andrew Kromelow que era um zelador numa famosa loja de móveis. Ele organizava as ferramentas deslocadas em ângulos retos em toda a superfície, no qual permitia as pessoas verem todos os objetos de uma só vez, e o processo ficou conhecido como Knolling.  Agora, com a internet à disposição, todos nós podemos criar a nossa própria representação de ‘Knolling’, e postar online.

Continue Reading

Share Button

Fotografias de Li Hui

A fotógrafa chinesa Li Hui cria com sua câmera SLR usando várias técnicas de imagem, um mundo esférico. Às vezes, várias camadas de borrões, uma imagem sobre outra, efeitos de luz. A maioria de suas obras são auto-retratos, mas sem nunca mostrar o rosto. As fotos sem rosto são destinadas para lembrar o espectador sobre nossos sentimentos comuns, nossos segredos, e as nossas memórias passadas. Mais do que tudo, Hui quer que nós nos colocamos em seu trabalho, ficar perdido em outro mundo.


Continue Reading

Share Button

Esculturas criativas e bizarras por Ivan Pietro

2

Estranho, engraçado e ocasionalmente perturbador, é o que observamos nas esculturas de Ivan Pietro, onde o objetivo de suas obras é criar um senso de “O QUÊ?” via colocação cuidadosa e uma justaposição entre o trabalho abstrato e ambiente natural ou diário.

Embora seja fácil de fazer comparações com outros surrealistas espanhóis, como Joan Miró e Salvador Dalí, o trabalho de Pietro está em uma categoria própria, o espanhol traz esse ar de bizarro e ao mesmo tempo belo de um jeito bastante singular.

1

3
Continue Reading

Share Button