Pintura com os dedos, por Paolo Troilo

0082011big

Você vai querer se lembrar do nome Paolo Troilo. A estrela em ascensão rápida na cena artística de 40 anos é conhecido por seus trabalhos em preto e branco extremamente expressivos, que têm uma qualidade fotorrealista sobre elas. Claro, essa não é a parte mais interessante. As peças altamente energéticas não foram criados por carvão ou pastel, eles foram feitos pelo artista apenas espirrando e espalhando tinta na tela usando nada além de dedos. Sim, estas são pinturas digitais. O uso dos dedos faz com que toda a pintura experiência mais pessoal para Paolo, o que é um aspecto importante de sua arte. Ele desenvolveu sua paixão pela arte desde seus primeiros anos e começou a desenhar aos quatro anos de idade e nunca mais olhou para trás. Outra característica única da obra de Paolo é que ele só pinta auto-retratos. Isso não é porque ele é egoísta, mas ele se usa para retratar as emoções que todas as pessoas lutam coontra, mas não estão dispostos a admitir. Ele usa o seu corpo como um livro a ser consumido para ler. Como o própio livro, usa tinta branca e preta, Paolo não usa a cor em seu trabalho porque o seu objetivo é criar um trabalho que permite o espectador a contribuir com a sua própria cor. Ponha os fones, aumente o som e se encante com o trabalho dele.

0012011big Continue Reading

Brutalidade nos videoclips do diretor Romain Gavras

Romain Gavras é um diretor frances, filho do também diretor Costa-Gavras que se notabilizou por seus filmes de denúncia política e de ficção social, onde Romain carrega algumas de suas referências. Abordando temas como a violência, rebeldia, anarquismo e vandalismo, Romain  é acusado de incitar a violência. Ele afirma que não quer criar polêmica, e que seu trabalho não é nada violento se comparado a guerras e atrocidades que acontecem no mundo real.

Romain tem no currículo alguns do clips mais polêmicos e incríveis do mundo da música. Entre eles estão Born Free e Bad Girls da M.I.A., Stress do Justice e o mais recente No Church in The Wild do Jay-Z e Kanye West. Além dos videoclips ele estreou no cinema em 2010 com o filme Notre Jour Viendra (Nosso Dia Virá), e traz Vincent Cassel no papel de um psicólogo-psicopata que manipula um jovem irlandês. Uma jornada violenta em busca de reconhecimento; Também dirigiu o documentário A Cross the Universe, do Justice, mostrando a turnê do duo pelos EUA; E até um comercial de tv para a Adidas.

Continue Reading

Björk, o DNA e Hollow

É preciso uma artista como Björk para transformar o complexo processo de replicação e transcrição do DNA em algo tão simples e belo como uma canção. Para o vídeo de Hollow, Björk teve a colaboração do animador biomédico Drew Berry, que criou uma representação científica da música. A combinação da manipulação eletrônica dos vocais e as notas eletrônicas da à música uma sensação futurista. O vídeo para a canção poderia ser um documentário de um mundo estranho alienígena ou o início da vida na Terra. Cada quadro é cheio de vida. É uma sensação estranha, observando fios de DNA formados por pequenos pedaços de proteína. “Este é o caos incessante que está acontecendo dentro de cada um de nós”, diz a artista. O vídeo poderia ser uma peça de um museu que explica nosso processo biológico, não fosse o rosto estranho molecular que aparece perto do fim. Essa adição pouco acrescenta um toque de misticismo à peça e coloca um pouco de humanidade em um universo de processos químicos irracionais. O vídeo traz imagens de células, vasos sanguíneos, citoplasma e outros componentes do corpo da própria Björk.

Will.I.Am, Great Times e seu tributo de amor ao Brasil

Will.I.Am sempre se declarou um entusiasta da cultura e do povo brasileiro, visita o país com determinada frequência, só em 2011 foram cinco visitas, inspirado pela energia contagiante dessa terra, ela lança “Great Times”  o primeiro single do seu novo cd solo, batizado de “#willpower”, que ainda não tem data para ser lançado. O clip gravado no Brasil traz o Will.I.Am em projeções nos arranha-céus de São Paulo e aparece, in loco, no topo de uma favela do Rio, além de passear pela orla da praia de Ipanema, muito bem acompanhado por uma modelo, a bordo de um conversível. Outros cartões-postais da Cidade Maravilhosa, como o Pão de Açúcar e os Arcos da Lapa, são focalizados. O clipe tem ainda a presença da dupla de grafiteiros Osgêmeos, amigos de Will.

“Eu escrevi esta música especialmente para o Brasil. Sempre que venho para cá, é cada vez melhor. E esta música é dedicada pela paixão ao Brasil e pela cultura daqui. O Brasil é uma parte de mim, gosto da força deste país”, declarou o cantor.

 

A voz de Birdy, um pequeno rouxinol

Esse estilo carregado de piano suave bateu com força o novo cenário musical, uma voz brilhante que encanta com tanta facilidade que, mesmo Adele iria atirar punhais invejosos em sua direção precoce. Ok, não importa, Birdy, ou Jasmine Van den Bogaerd é uma 9inha britânica de apenas 15 anos, que começou sua mini carreira aos 12 ao ganhar um programa musical britânico no estilo American Idol. Birdy lançou essa semana seu primeiro álbum focado em covers inspirados em suas referências músicais indies como Bon Iver (o cover de Skinny Love, que a lançou)Phoenix, The xx e até o hype The Naked and Famous. Álbum que artingiu o top charts do Reino Unido e fez parte da trilha sonora de seriados de grande audiência como Vampire Diaries. Voz com potêncial, arranjos doces e clipes de atmosfera sombrios e meigos. Será essa a fórmula musical perfeita  pra conquistar hipsters e manter os pops curtindo? Estamos de olho

 

Novidade do Friendly Fires

Estava com saudade de novidades do Friendly Fires? Os caras andavam meio sumidos desde o lançamento do último single “Jump In The Pool”, em 2008, mas eis que para a alegria dos fãs, em março desse ano eles anunciaram o lançamento do primeiro single “Live Those Days Tonight” do delicioso álbum PALA, lançado esse ano e que tem dividido opniões entre os fãns. Um mês depois foi lançado o segundo single  “Hawaiian Air” e ambos não demoraram para ganhar clipe.

Em agosto, “Hurting” foi anunciado como terceiro single, e essa semana ganhou um novo, original e divertido clipe. Dirigido por David Lewandowski, que trabalhou também cuidando dos efeitos especiais do filme Tron, o vocalista da banda Ed Macfarlne, protagoniza seu clipe com sua típica dancinha animada, correndo incansavelmente atrás de uma menina um tanto quanto diferente, assim como ele.

 

Lembrando que “Blue Cassette”, outra faixa do álbum, ganhará versão single em dezembro, com versões remisturadas, sendo uma delas da responsabilidade de Tiga, que já está disponível. Confira!