Hayley Kiyoko e suas faces

Hayley tinha passado um pouco despercebida do cenário musical com o seu primeiro EP intitulado “A Belle to Remember” em 2013 mas parece que a cantora, atriz, roteirista, diretora e musinha resolveu dar novas caras ao seu som, que em seu segundo EP “This Side Of Paradise” aparece muito mais rico em detalhes e vibrante, com algumas batidas kinda 80’s.
tumblr_nqhtdpdIvK1u8oo58o5_1280

Hayley bateu essa semana os 2 milhões de views com seu mais novo clipe fofo “Girls Like Girls”, dirigido pela mesma junto com o produtor e multi-instrumentalista James Flannigan. Com uma fotografia de encantar, o vídeo conta a história de um amor lésbico adolescente com um desfecho mais que sensacional. A mocinha tem investido forte na linguagem visual desse novo EP e todas as artes e clipes produzidos recentemente estão impecáveis. Pra ficar de olho!


Quer ouvir mais?
Continue Reading

Conheça o soul repaginado de Elli Ingram

Autosave-File vom d-lab2/3 der AgfaPhoto GmbH

Quem acompanha meus posts musicais já deve ter notado a minha predileção por cantores ingleses, seja pelo sotaque ou simplesmente pelas composições que sempre vão além e trazem sentimentos reais e sons inovadores, e isso se encaixa perfeitamente com essa jovem de 19 anos que venho falar sobre. Elli Ingram é mais um dos talentos encontrados pelo Youtube, seu cover de “Poetic Justice” conhecida na voz de Kendrick Lamar já ultrapassou as 500 mil visualizações e promete aumentar e muito com a divulgação de seu primeiro EP intitulado  Sober. Trazendo como influência Amy Winehouse, Lauryn Hill, Billie Holiday e D`Angelo, Elli constrói seu primeiro trabalho na base do Soul mas com uma pitada de Jazz e HipHop. Nas seis faixas que compõe Sober, notamos uma construção sólida e adulta que não deixa nada a desejar e nos lembra os primeiros álbuns de Angie Stone, outro grande nome do Soul e se falta ainda um empurrãozinho para você dar play, não perca o cover de “Runaway” de Kanye West.

Bentcousin e seu folk punk britânico

Nascidos em décadas diferentes – Amelia nasceu no dia 31 de dezembro de  1989 e seu gêmeo Pat no primeiro dia de janeiro de 1990, o duo britânico Bentcousin produz um folk punk brincalhão, divertido e intimista. Enquanto o vocal feminino de Amelia colabora em estilo suave com um sotaque londrina carregado, Pat propõe uma abordagem mais feroz e punk proporcionando um dueto harmônico e aprazível. Seu EP  Everybody’s Got One lançado em fevereiro trás 6 faixas repletas de disfunções amorosas e rejeição, embaladas em letras maliciosamente carismáticas. É instigante ouvir Amelia cantando “She was kind of slutty… it kind of turned me on” com sua voz inocente, no melhor estilo Kate Nash. Em resumo, Bentcousin oferecem um vislumbre de esperança no meio do desespero, e se você procura novidade no meio da mesmice não deixe de ouvir esse debut.

Angel Olsen e o mood vintage de suas composições

angles olsen

Nada mais prazeroso do que você clicar em um artista desconhecido no Youtube e perceber que acabou de achar uma mina de ouro e foi assim que me senti ao ouvir Angel Olsen pela primeira vez. Nascida em St. Louis, a cantora de 25 anos ficou conhecida por colaborar com Bonnie “Prince” Billy, e traz para o cenário musical um trabalho bem costurado e com uma leve lembrança à Nancy Sinatra. Lançado em novembro do ano passado, o álbum Half Way Home, o primeiro de sua carreira chega depois do EP Strange Cacti, aclamado pela critica britânica que a declarou como a sensação folk do momento. Suas composições elegantes e atemporais são entregues ao ouvinte com arranjos intimistas e avassaladores que confortam na mesma medida de quebram seu coração. “Eu poderia dizer que meu novo álbum é sobre amores perdidos e encontrados, ou algo que fique no caminho entre isso, ele é sobre muitas coisas, coisas que aconteceram comigo, sentimentos que eu tive durante a sua produção, e não poderia não citar também todas as pessoas que me influênciaram nesse caminho, pois para mim a musica é isso, a eterna procura pelo que escrever, essa procura muitas vezes infrutífera, que te tira do eixo e te machuca, mas que lhe proporciona belas estrófes”. Sua intensidade pode não ser aproveitada por todos, é de certa forma como uma passagem intensa de um livro, uma daquelas que você precisa de um tempo para digerir e provavelmente ler mais de uma vez para poder tirar suas próprias conclusões e logo mais emoldura-lá para nunca mais esquecer.

Jon Foreman para todas as estações

Jon Foreman é conhecido do grande público por ser vocalista e guitarrista da banda californiana Switchfoot. Deixando de lado  os arranjos sintéticos, Jon presenteou seus fãs em 2008 com quatro EPs, são eles Fall, Spring, Summer e Winter. Trazendo arranjos sensacionais, letras poéticas e uma áurea intimista que só gravações acústicas conseguem alcançar, Jon conseguiu deixar de lado sua pegada rock e imprimir  sua voz em um trabalho tocante e emocional que merece ser ouvido no repeat.