Entre a mitologia e a ficção científica na obra de Heidi Taillefer

hei13

hei18

hei1

Encontrar a obra de Heidi Taillefer foi uma grande e saborosa surpresa, a artista canadense que vive em Montreal realiza um trabalho incrível e muito bem executado com fusão em pinturas figurativas, surrealismo, realismo contemporâneo, clássico e mitologia combinados com tradições populares que vão do romantismo vitoriano à ficção científica. Fascinada pela estranheza, sua arte retrata temas curiosos, de seres híbridos à filosofia humana como a essência expansiva da máquina, vislumbrando um novo paradigma numa possível redefinição do que significa ser humano.

hei2
Continue Reading

The Plastic Mythology – Um projeto de Yaroslav Solop

mi1

mi2

mi3

Um projeto experimental denominado The Plastic Mythology de autoria do artista ucraniano Yaroslav Solop, iniciado em 2011, com base na síntese das imagens interiores e na memórias da infância, associados com a mitologia grega antiga, projetadas no espaço fotográfico. A base temática da série são histórias mitológicas com foco em seus personagens – deuses antigos. As obras são caracterizadas pelo incomum, como a clássica trama mitológica, a interpretação dos elementos pictóricos, a sua combinação com corpos nus de deuses e heróis gregos no espaço artístico. O projeto envolve o contexto social como o seu nome e sentido e também está relacionado a tramas atuais como os falaciosos ideais da vida moderna com ênfase nos valores materiais.

mi4
Continue Reading

A mitologia simbólica do coletivo Frederik Garcia

fred0

fred1

Frederik Garcia é um coletivo artístico com sede em Barcelona, ​​fundada em 2010 por Riccardo Nannini e Anna Moran. Desde o início propuseram projetos de natureza diferente, que refletem o seu próprio caminho, que gradualmente está focado na ilustração, uma disciplina que atualmente os representa. Os temas em preto e branco com uma narrativa mordaz e irônico é uma de suas características mais marcante. Em suas recentes criações das séries SIFR, Máquinas Metafísicas e Golden Warriors, que são mais voltadas para a exploração da fotografia em sua arte, buscam retratar um universo cheio de símbolos religiosos, alusões científicas, cenas metafísicas e grotescas que refletem tanto as suas contradições e seu desejo de compreensão em torno dele, quanto alegorias mitológicas.

fred11

Continue Reading

O esplendor nas pinturas luminosas de Yoann Lossel

yon1

yon2

yon3

Com um toque sombrio e misterioso, o artista Yoann Lossel cria um universo de fantasia peculiar, onde paisagens macabras e repletas de simbolismo e seres mitológicos fazem parte de seu trabalho. Dotado de um traço preciso, detalhado e refinado, utiliza de vários materiais para compor sua obra, como: tinta a óleo, grafite e pétalas de hortênsia. A peculiaridade de sua arte está no uso da técnica de pintura metálica, composta por folhas de ouro, meticulosamente aplicadas a pontos luminosos estratégicos, resultando em uma obra esplendorosa e marcante.

Continue Reading

As ilustrações homoeróticas de Felipe Camargo

felipe camargo 1

Nascido em São Paulo, o ilustrador Felipe Camargo de 27 anos, traz em suas obras o erotismo e a beleza das culturas. Seu trabalho gira em torno do retrato e da figura humana, e propõe uma forma diferente das pessoas verem a si mesmas, outros mundos, outras vidas. Os temas recorrentes em suas ilustrações são a homoafetividade, mitos e lendas unidas a imagens do cotidiano, a liberdade e o nu. Suas ilustrações aliam o manual com o digital, iniciando com o grafite, nanquim, aquarela, guache, lápis de cor e pastel, e por fim editando e viabilizando essas imagens no ambiente digital. As ilustrações de Camargo já estiveram em capas e no recheio das revistas Criativa, Yo!, Ideiafixa, Gloss, bíblia e umbigo (Portugal), Exotis (Grécia) e se você quer conhecer um pouco mais de suas obras, não deixe de acessar o seu Behance.

[+18]

Continue Reading

Esculturas de seres mitológicos por Ellen June

Já imaginou um mundo povoado por seres fantásticos e extraordinários? Pois é, Ellen June teve a brilhante idéia de solidificar os seres mitológicos existentes em seu imaginário e transforma-los em esculturas. Formada em Antropologia Biológica e Crítica da Arte pela Universidade McMaster, em Ontario, a jovem artista, que também é autodidata, esculpiu animais fantásticos inspirados em sua relação com a fauna e flora. Trabalha com argila de polímeros, argila, espuma, e outros materiais. As criaturas que deu a vida, poderiam muito bem ser parte de alguma estória norteada na Terra Média de Tolkien, ou em qualquer outro enredo de literatura ficcional. Sua obra é bastante rica em detalhes e explora conceitos do surrealismo e do universo da fantasia para caracterizar seus seres mitológicos e híbridos de espécies. Um trabalho delicado e cheio de referências.

Continue Reading