O streetwear seco e agressivo da Drowsy Apparel

drowsy

O cenário da moda alternativa brasileira ainda encontra barreiras para se destacar e construir uma identidade própria marcante. Em um meio que muitas marcas desenvolvem seus produtos e conceitos copiando-os de marcas estrangeiras, o que é original e inusitado chama a atenção. É o caso da indiscreta Drowsy Apparel, comandada desde 2011 pelos amigos Felipe, Fabieli, Maique e Jhonatan, que se definem como “quatro clássicos jovens chatos que não sabem socializar bem” e que se dedicam a demonstrar seus sentimentos e visão das coisas através do que fazem. A intenção da marca é produzir um conteúdo visual exclusivo que desvie das regras comuns, com o objetivo de trazer uma nova alternativa para a cultura de streetwear no Brasil e se tornar uma referência sombria meio à tempestade.

10491186_992821177412446_2459007580411127242_n

drowsyy

A estética da marca é seca e agressiva, e as estampas são simples e assertivas. O desenvolvimento das coleções é feito com base em experiências pessoais (boas e ruins), e as peças buscam referência em coisas incomuns e geralmente “estranhas”, chamando a atenção de pessoas que compartilham do mesmo universo e se sentem pertencentes a uma realidade que foge dos padrões. O resultado final é uma roupa que traz algo novo e fresco para o mercado de moda street e que explora sem medo referências audaciosas, conquistando um público cada vez mais fiel.

“Estamos em evolução constante nos projetos atuais e futuros da marca, trazendo sempre as coisas novas do mundo streetwear, e mostrando a parte suja disso. Não temos intenção de fazer só roupas bonitinhas, e essa é a real identidade e essência da marca que nunca vai mudar. Nosso conteúdo é naturalmente estranho e obscuro, faz parte do que gostamos, do nosso mundo isolado, músicas e filmes tristes. De qualquer forma queremos mostrar que as coisas bonitas não estão apenas na perfeição, mas também nos detalhes que rejeitamos, odiamos ou simplesmente achamos esteticamente feio, mas tudo tem sentido e alguma expressão no final.” diz Felipe Ukhov.

IMG_9312 2
Continue Reading

O provocativo mundo rosa de Prue Stent

press01

press1

press2

Fotógrafa australiana, Prue Stent tem se destacado com sua arte fotográfica transgressora e emergente, preocupada com temas em torno das relações entre feminilidade e natureza, procura relacionar essa sincronia entre corpo e o meio ambiente. Sua série Pink explora a beleza feminina usando elementos de cor para levantar questões sobre o padrão de beleza da sociedade; seios, nádegas e lábios são expostos com tinta rosa para ilustrar esses padrões definidos de feminilidade. Suas imagens são vivas e cheio de movimento e questionam a forma como vemos a figura feminina, relacionando-a à fantasias, fábulas e delicadeza.

press3
Continue Reading

Cultura pop e noventismo no inverno 2015 da Bastos

B0

B2

B3

Se você ainda não conhece a marca de moda masculina Bastos, então você está completamente por fora do que vem acontecendo de mais fresco e autêntico na moda brasileira emergente. Centrada no streetwear e no lifestyle contemporâneo, a coleção de Inverno 2015, Blood Pop, traz referências noventistas, brinca com cores e formas que remetem ao consumo da cultura pop e a estética esportiva.

Como já habitual, a marca usa de forma harmônica as texturas visuais e brinca com o contraste cromático, o que torna as peças dessa coleção um tanto quanto impactantes.
Continue Reading

O verão experimental da NO.ID Clothing

foto 1

foto 1-2

Experimental, fresh, pós-moderno, intrigante, sci-fi e com pitadas de referência da Ásia tecnológica. A jovem marca de roupas NO.ID Clothing é uma velha conhecida aqui do blog – acompanhamos o crescimento da marca desde seu concepção e é nítido o amadurecimento que ela tem passado sem perder a essência característica. Centrados na temática da luz, os meninos da NO.ID exploram uma explosão de estampas experimentais formando um cenário austero para o streetwear de luxo. Imagens de circuitos digitais, lasers e desenhos geométricos que mais lembram prismas. Nas palavras de seus idealizadores:

A coleção quer promover o conhecimento e a importância da Fotônica, a Nova Revolução Industrial nesse início do século 21, que surgiu com a Eletrônica, os computadores pessoais e a Era da Informação, com o surgimento de novos gadgets ou dispositivos pessoais como smarthphones, tablets, a televisão interativa holográfica em 3D e as novas ideias e Tecnologias que irão surgir na área.

foto 2

foto 2-2
Continue Reading

Marais e a simplicidade elegante por Lorran Augusto

LORRAN6

CAMPANHA4

É sempre muito bom encontrar talentos nacionais que trazem algo novo e fresco para o cenário da Moda, e novamente fomos positivamente surpreendidos pela nova coleção do Lorran Augusto.

Já mostramos o trabalho dele aqui, e dessa vez sua nova coleção é invadida por tons pastéis e suavidade. A inspiração veio do bairro Marais, em Paris, que contagiou Lorran após uma temporada morando na França, resultando em cores que remetem aos clássicos Macarons. A simplicidade elegante da moda francesa é combinada com uma boa construção de modelagens e shapes clássicos. Lorran também mistura materiais diferentes entre si – como neoprene, jaquard, sarja resinada, jérsei, chiffon e seda com foil – com maestria, criando um resultado harmônico. O resultado é feminino, delicado, simples e remete a um romance de verão em Paris. Na estamparia foram explorados prismas e imagens geométricas (assinatura criativa de Lorran), com lírios quebrando a dureza das linhas retas.

Continue Reading

A medusa de street art da Versace no Havaí

ver2

ver3

ver4

Se você sabe um pouco da história da moda deve saber que os grandes nomes da indústria da alta costura cultivam uma relação com a street art desde o final dos anos 80. Com a Versace não é diferente – para comemorar a abertura do seu novo empreendimento no Havaí, a marca usou do trabalho do grafiteiro mundialmente famoso, Tristan Eaton para produzir um mural em larga escala da sua icônica logo de medusa. O resultado é surpreendente e fascinante!

Editorial de Moda em GIFs por Bernardo Sardi

EDTRL-Dario-038

Acostumado com fotografias de Moda, como já vimos aqui, o fotógrafo londrinense Bernardo Sardi foi além no editorial Epilepsy, em que explora de forma experimental a imagem por meio de GIFs, unindo técnicas de manipulação digital com intervenções manuais como desenhos. Com a utilização de peças de inspiração fetichista, o editorial traz a imagem masculina em conflito e transformação.

EDTRL-Dario-122

EDTRL-Dario-139
Continue Reading