A arte ficcional e fúnebre de Claire Fisher de Six Feet Under

six feet under (8)
six feet under (9)
six feet under (13)

Six Feet Under (2001-2005) é uma série de TV criada por Alan Ball e exibida pela HBO, foi aclamada tanto pelo público quanto pela crítica. Seu enredo tratava com maestria a complexidade das relações humanas, amorosas e familiares da família Fisher. Expunha de forma profunda os anseios e sonhos mais íntimos de cada um de seus peculiares personagens, suas motivações, seu processo de amadurecimento, sua decadência, suas experiências à luz de suas características pessoais e, finalmente a morte como inevitável destino de cada ser humano. A morte era um dos eixos principais da série, como uma presença permanente, marcante e protagonizante, habitando a casa da família Fisher, donos de uma funerária, e funcionando também como uma figura metafórica. Figura essa que foi muitas vezes retratada com dignidade ou injustiça, triste, temida, acidental, aleatória, maravilhosamente surreal, sempre repentina e por que não, às vezes, a morte também era sombriamente engraçada. Uma das personagens da série, a filha mais nova dos Fisher, Claire (Lauren Ambrose) é uma estudante universitária de artes, que gradualmente encontra seu caminho e sua voz através da fotografia.  Esta é uma seleção de algumas das obras “feitas” pela personagem de Claire durante cinco temporadas. O trabalho exposto na série é feito por diferentes fotógrafos e designers, e o site da HBO reúne cada um desses trabalhos e seus autores.

Continue Reading

The Following: o seriado que une um culto de serial killers e Edgar Allan Poe

tf

O FBI estima que atualmente existam 300 assassinos em série ativos nos Estados Unidos. O que aconteceria se esses assassinos tivessem um modo de se comunicar e se conectar uns com os outros? E se eles fossem capazes de trabalhar em conjunto e formar alianças enquanto deixam um rastro de sangue em todo o país? E se um homem brilhante e carismático, porém um psicótico assassino fosse capaz de uni-los e de formar um culto de assassinos que seguem seu comando?

Essa é a premissa da nova série produzida pelo canal americano Fox e estrelada por Kevin Bacon. O seriado estreou essa semana e tem chamando atenção da mídia e do público. Nela o a ator interpreta Ryan Hardy, um alcoólatra e solitário ex-agente do FBI, que chegou ao apogeu e declínio de sua carreira ao prender Joe Carrol, um notório serial killer responsável pela morte de 14 mulheres.

Continue Reading

Conheça a série Underemployed

A MTV tem tomado nossas atenções com séries bem interessantes e divertidas, primeiro nos surpreendeu com My life is a Liz, depois nos fez se apaixonar por Awkward, uma das melhores séries de drama teen desde os anos 1990. Desde então temos um apreço pelas produções do canal musical, e como não poderia deixar de ser, assistimos o piloto e mais alguns episódios da nova empreitada do canal, a série Underemployed, que já de início nos remete a uma mistura de Happy Endings com I Just Want My Pants Back, só que sem muita comédia e sem muito sarcasmo. A trama não é propriamente nova, cinco amigos inseparáveis recém formados tentam realizar seus sonhos profissionais na grande Chicago, passando por percalços e situações inusitadas, tendo os amigos para compartilhar as experiências no final do dia. Vale a pena assistir sem pretensões, os personagens são cativantes e quando você menos esperar já terá seu favorito e estará torcendo por ele, além de ter uma trilha sonora bem ambientada que não deixa a desejar.

Conheça a série Apartment 23

Parece que os anti-heróis estão dominando o horário nobre americano, depois do sucesso de Revenge e Ringer com personagens com um leve desvio de caráter, é hora de deixar o drama de lado e dar boas risadas com a nova sitcom da ABC. Don´t trust the Bitch in Apartment 23 narra a vida de June (Dreama Walker), uma garota do meio-oeste que muda-se para New York com grandes sonhos, mas que ao perder o emprego vê-se obrigada a arrumar uma colega de quarto, e é ai que o que não podia piorar ganha características catastróficas. June muda-se para a casa de Chloe (Krysten Ritter), que no principio mostrava-se calorosa e amável, mas que na verdade é uma vigarista de mão cheia. A série conta ainda com James Van Der Beek (interpretando a si mesmo) tentando se reinventar depois de viver Dawson na série Dawson’s Creek.

Smash, um musical inspirado em Marilyn Monroe

Pra quem está acostumado em ver o diretor Steven Spielberg somente nos cinemas, pode começar a preparar as críticas para sua nova série musical Smash que chegou ao Brasil essa semana com tudo o que é preciso para conquistar uma legião de fãs: elenco de peso e carismático, sucessos da música atual ao lado de canções originais, romance e intrigas, galãs e não uma, mas duas versões de Marilyn Monroe (Katharine McPhee, revelada do American Idol de 2002 e Megan Hilty) que disputam o papel de principal atração.  A história da trama gira em torno de pessoas diferentes nos bastidores de um musical da Broadway baseado na vida de Marilyn.  A série conta com os escritores das músicas de Hairspray, Marc Shaiman e Scott Wittman, que fazem parte da equipe e escreverão músicas originais para o seriado. A  nova atração do canal americano NBC será exibida na Universal todas as quartas a partir de ontem(28/03), às 23h. Para quem reclama um pouco em  relação a atores cantarolando do nada entre uma cena e outra, um alívio: o seriado não é refém dos números musicais e foca bastante nos dramas paralelos de cada personagem (produtores , roteiristas, diretores, e atores) e no processo, nem sempre justo, de emplacar um grande espetáculo. Smash cresce  nos EUA principalmente entre o público de 18 a 49 anos. As crianças e adolescentes? Esses ainda preferem “Glee”.

True Blood: Novidades da Season 5

A quinta temporada de True Blood só tem estreia marcada para o mês de junho lá no EUA, mas não é por isso que a rede de televisão americana, HBO, vai esfriar as coisas pro lado dos fangbangers.
A divulcação da season 5 do seriado começou e já tem três novos teasers da mesma. Nos teasers o espectador é convidado a fazer um tour pelas casas de Sookie e de Bill e pelo Fangtesia. Tudo isso ao som de diálogos marcantes das temporadas passadas.



Conheça a minissérie Parade’s End

É notável o crescente espaço que produções épicas tem tido na Tv e no cinema, o interesse cresceu mais ainda depois do sucesso gigantesco da série britânica Downton Abbey. Rompendo até mesmo as fronteiras do oceano Atlântico e atingindo enorme popularidade na América, tornando-se uma mania mundial, que refletiu nas passarelas das semanas de moda, inspiradas pelo glamour, requinte e sofisticação que a série exibe.

O fascínio por tempos longínquos, a paixão pela sua história e a devoção por suas tradições, faz dos ingleses, inegavelmente, os cânones das produções épicas. E é nesse contexto que a BBC em parceria com a HBO lançam a minissérie Parade’s End, uma adaptação da tetralogia do romance de mesmo nome, escrita por Madox Ford e adaptada por Tom Stoppard de (Shakespeare Apaixonado). Evocando uma atmosfera de luxo e requinte, que não foge a regra de maestria das demais produções do gênero produzidas no país, com uma fotografia que exalta belas paisagens, figurino estonteante e um roteiro trabalhado com muita propriedade.

Situada durante o período da 1ª Guerra Mundial, a minissérie em cinco episódios narra a vida de Christopher Tietjens, um passivo e conservador aristocrata inglês casado com Sylvia, uma mulher ambiciosa que mantém casos extraconjugais. Quando Christopher parte para a guerra ele conhece Valentine Wannop, uma jovem feminista que se torna parte do triângulo amoroso.

Material Girl

Seriados que retratam os bastidores do mundo da moda não são muito habituais, com o cancelamento prematuro de Beaultiful Life no segundo episódio (aquele em que retiraria Mischa Barton do ostracismo) e o encerramento da queridinha Ugly Betty, o público adepto da temática sentiu-se órfão nesse entretenimento, obviamente que existam reallity shows desse segmento, mas não havia mais séries a seguir. A BBC 1 então apostou em Material Girl, uma comédia romântica produzida em parceria com a Carnival Films, baseado no livro “Fashion Babylon” onde conta a história de Ali uma nova designer de moda e seus dramas e problemas ao ingressar nesse concorrido mercado. (Maiores informações você pode conferir aqui). Material Girl é uma série animada, relata com um certo exagero o cotidiano do mundo fashion, mas cativa, a protagonista Ali interpretada pela atriz Leonora Crichlow (Being Human) convence, isso sem falar da fotografia e da trilha, que por sinal é um ponto positivo a parte, se você gosta de sotaque e humor britânico com bônus de uma bela trilha esse é seu seriado. A primeira temporada contém 6 episódios e uma segunda temporada ainda está em negociação.