As animações em papel de Cris Wiegandt

Cris Wiegandt

Cris Wiegandt

Cris Wiegandt

Cris Wiegandt

Cris Wiegandt é uma artista brasileira de ascendência alemã, nasceu em São Paulo, mas aos 17 anos com apenas uma mala mudou-se para Hamburgo, Alemanha. Depois da Formação em Desenho Gráfico foi aceita na Universidade de Hamburgo e estudou Comunicação Visual com especialização em animação. Seu trabalho é uma mistura de stop motion, animação 2D e vídeo, têm na música sua grande fonte de inspiração, a qual acaba florescendo sempre em seu trabalho final, que exala delicadeza e graciosidade, sempre com uma sensação lúdica que só as animações em stop motion podem favorecer, principalmente pelo uso do papel e de outros materiais simples como matriz das obras, que remetem no imaginário coletivo como trabalhos manuais de pré-escola, transparecendo uma essência encantadora. Seus trabalhos vão desde materiais diversos para publicidade, criação de curtas em animações à vídeo clips para bandas, um trabalho delicado, minucioso e encantador.


Sound Design: Julian Terbuyken


Agência: plastic MEDIA


Crafts e Stop Motion: Cris Wiegandt e My cool twin

Para saber e ver mais do trabalho da artista, visite sua página aqui.

Francis Ford Coppola apresenta The Junky’s Christmas: um clássico beat em stop motion

Junky’s Christmas

Suddenly a warm flood pulsed through his veins and broke in his head like a thousand golden speedballs. For Christ’s sake, Danny thought. I must have scored for the immaculate fix! The vegetable serenity of junk settled in his tissues. His face went slack and peaceful, and his head fell forward. Danny the Car Wiper was on the nod.

Francis Ford Coppola produziu em 1993 essa animação em stop motion (claymation) se baseando no conto The Junky’s Christmas do escritor beat William S. Burroughs. O curta foi dirigido por Nick Donkin e McDaniel Melodie, e se inicia com o próprio escritor narrando a história de Danny, um viciado em heróina, que está de volta às ruas no dia de natal, depois de passar 72 horas na cadeia. Apesar de ter sido liberado recentemente, o personagem em abstinência está determinado a trazer alegria a suas veias injetando uma dose de heroína nelas. O conto que parodia A Christmas Carol de Charles Dickens, não está interessado em fazer alusão ao uso de heroína, mas quer nos contar uma história de compensação cósmica. Durante toda a história Danny tenta conseguir ópio se colocando em situações absurdas e patéticas. Depois de executar vários golpes na esperança de conseguir a droga que seu corpo necessita, o personagem finalmente obtém uma pequena quantidade de morfina ao fingir paralisia facial. Porém, quando Danny se tranca em um quarto de hotel para usar sua morfina, ele se depara com um jovem que se contorce com fortes dores de pedra no rim. Então ao invés de injetar a morfina em si mesmo, Danny aplica a droga no jovem. O personagem acredita que vai ter de passar o dia de natal em abstinência, quando de repente, como se por obra divina, sua veias são inundadas por uma sensação de êxtase que vai até sua cabeça e explode como se ele tivesse usado milhares de speedballs (mistura de heroína ou morfina com cocaína ou metanfetamina). Danny, pela lei de compensação cósmica, finalmente fica alto. Ao final da história aprendemos que é disso que se trata o espírito de natal, como pregam os budistas, é preciso dar para receber.

Continue Reading

Paris in Motion por Mayeul Akpovi

Paris é a cidade mais visitada do mundo, considerada a cidade luz e um dos destinos mais charmosos. Para mostrar seus atrativos o fotógrado e cineasta Mayeul Akpovi criou um vídeo em stop motion da capital francesa, tirando milhares de fotos, simplesmente movendo o seu tripé em torno de diversas áreas cênicas da cidade durante o dia e noite. O resultado você vê no vídeo: encantador!

Animação – The Eagleman Stag

Um homem obcecado pelo tempo. Seria o início comum de uma história senão pelo modo como o animador Michael Please decidiu construir sua dissertação de fim de curso: um mundo de tirar o fôlego do branco mais branco que você já viu, onde o material de que é feito esse stop-motion é tão indescritível quanto a fascinação que suas luzes criam, única fonte de preto e sombra pelos seus 8 minutos de duração. A ousadia de mostrar o personagem da infância à morte (e talvez além?) é recompensadora, o roteiro e os movimentos de câmera são tão criativos, que seguir o cientista pela busca do controle do tempo na idade avançada vira uma recompensa mais visual do que filosófica.

O filme foi o vencedor do BAFTA do ano passado por melhor curta de animação e continua angariando prêmios mundo afora, e vendo como ele se distanciou da característica tão comum do stop-motion de possuir bonecos desajeitados, de barro, pano ou qualquer outro material perceptivel, não fica difícil imaginar o porquê de tanto reconhecimento após criar um mundo tão conceitual para mostrar a luta de um homem contra algo tão inexplicável, tão intocável como o tempo.

Victoria Beckham por Quentin Jones

Quem imaginaria que a Posh Spice chegaria tão longe no cenário de criação de moda? Pois é, acredito que não muitos, mas ela chegou e, bem longe. Recebeu o prêmio de Marca de Designer do British Fashion Awards e até ressalva da temerosa Anna Wintour: “Não a subestimem”! Suas coleções tem arrancado elogios e críticas positivas e ela deixa pra trás o estigma de ser apenas uma ex-Spice Girl ou apenas a esposa do jogador David Beckham. Victoria caminha pela sua consolidação nesse mercado e pelo que tem feito, parece conseguir. Juntou-se com a cineasta e ilustradora Quentin Jones na criação do vídeo de divulgação da coleção Verão de sua marca e traz a tona muita colagem e stop motion e um certo ar lúdico, já usado em vídeos anteriores, a parceria já começou a gerar um certo “buzz” e Victoria só mostra ter bom gosto e personalidade ao apostar em uma criação artística fora dos clichês comerciais.

Aproveita e da uma olhada no vídeo que mostra todo o processo criativo da ‘queridinha cool’ Quentin Jones aqui.

Escultura em stop motion: MÖBIUS

Criado pelo estúdio de arte e design ENESS, a intervenção consiste em 21 peças verdes que formam este movimento, usando a técnica do stop motion para fazer os objetos girarem, dando a ilusão de ótica que estão afundando. Filmado em espaços urbanos na cidade de Melbourne na Austrália. O vídeo foi feito em dois finais de semanas. Trabalho fantástico!