Obscuro vintage por Tommy Nease

1044763

1044647

O fotógrafo de 21 anos Tommy Nease, residente na Carolina do Norte, traz em suas fotos atmosferas obscuras e misteriosas, que lembram filmes de terror antigos. Tommy explora cenários e objetos interagindo com luzes fantasmagóricas, texturas vintage e neblinas oníricas. Seu trabalho remete ao sobrenatural e simbólico, com a figura recorrente do círculo, de objetos levitando e personagens que lembram bruxas em meio a rituais e aliens.

1044641

1044642
Continue Reading

Fotografias de lugares abandonados por Andre Govia

Um administrador apaixonado por fotografia, esse é Andre Govia, que dedica seu tempo livre fotografando lugares abandonados, como asilos, hospícios, hospitais e mansões. Também mantém um grupo colaborativo no Flickr intitulado Abandoned Asylums, onde outros entusiastas pelo tema contribuem com fotografias das mais diversas localidades. Seu trabalho transpõe o melancolismo presente na ausência, na degradação e no abandono, transmite um misto de existencialismo com sensações como vazio, medo e angústia. A composição de sua narrativa se assemelha ao de filmes de terror e por esse motivo, ele tem trabalhado em projetos com grandes estúdios.


Continue Reading

Animação de tipografia com a letra dos personagens de filmes de terror

ABC monsters” é uma animação de tipografia criado pela agência de produção de vídeo francesa La Pompadour. Em ordem alfabética vai mostrando a incial de um personagem de clássicos filmes de terror, dos vilões e monstros, com alguma característica do personagem, ou a tipografia usada no filme. Será que vocês conseguem adivinhar todos?
http://vimeo.com/38933303

VHS – Halloween a la italiana

Empapuçou-se de Spaghetti no Dia Mundial do Macarrão? Então se segura, que trouxemos ao VHS dessa semana algo que vai revirar seus olhos também (e não é de fome): sangue e violência italianos!

Mais conhecido como terror spaghetti, o gênero giallo é uma perola na cinematografia mundial. Com sua produção mais prolifera entre o fim dos anos 60 e fim dos 80, o gênero trouxe a tona assuntos, estilos e talentos que ate então tinham uma abertura pálida no cinema europeu e americano. O Expressionismo Alemão trouxe grandes avanços no uso da iluminação e de seus cenários, e Hitchcock fez e refez como nenhum outro a ideia do que é cinema e como contar uma história pura e visualmente. A influência desse último nos cineastas da Nouvelle Vague francesa talvez tenha sido o grande pivô para que seu cinema de horror psicológico chegasse na Itália pós-guerra, e então o palco estaria feito: influenciados pela literatura pulp que transbordava nas bancas, com histórias que envolviam nudez, crimes, paranoia etc., (dai que advêm o termo giallo, que significa amarelo, e faz referência as páginas amarelas com que eram feitos os livrinhos), cineastas começaram a criar grandes obras de terror de orçamento baixo e qualidade técnica que deixariam qualquer um de cabelo em pé!

Bruxaria, distúrbios psicológicos, monstros e escatologia, tudo banhado em muito sangue e gritaria: o suspense é a chave mestra para desenvolver as histórias, que afligem e fascinam. Durante o tempo, atrizes, diretores e estilos particulares foram estabelecendo os conceitos e formas do giallo, e até hoje são reconhecidos grandes talentos que participaram nessa época e ainda influenciam outros cineastas, como o Dario Argento, Mario Bava, Ennio Morricone e Edwige Fenech. Escolhemos aqui 7 filmes que passeiam por várias dessas fases, e que construíram alguns ícones da cultura POP como a conhecemos hoje. Se banha no sangue falso e se agarra no braço mais próximo, because the monsters will rise tonight!

Continue Reading

VHS – Filmes pra assistir na Sexta Feira 13

Aproveitamos essa data que carrega um certo estigma de misticismo, a tão famosa e temida sexta-feira 13, para propor uma sessão de filmes relacionados a temática. A sexta-feira 13 sempre foi marcada como uma data de bruxaria e de feitiços e sempre provocou medo, repulsa por alguns e fascínio por outros. Eis que decidimos indicar alguns filmes para vocês assistirem nesse dia, entre clássicos e novidades do cinema independente de horror. Prontos? Pega a pipoca e agarra o gato preto!

The Craft – Jovens Bruxas

Esse talvez é um dos maiores clássicos envolvendo bruxaria, qualquer pessoa que tenha vivido os anos 90 já tentou ou pensou em tentar repetir a cena da meditação desse filme, não é mesmo? O filme não é uma grande produção, mais virou mania e proliferou ao mainstrean as chamadas wiccas, o roteiro trata de uma jovem (Robin Tunney) que se muda de São Francisco para Los Angeles para começar uma nova vida. Lá conhece três alunas do colégio onde estuda que se dedicam ao ocultismo e à magia (tanto que têm a fama de bruxas entre seus colegas). Quando as quatro fazem amizade e começam a praticar magia juntas, desencadeiam um poder que foge do controle, gerando trágicas conseqüências.

Continue Reading